Depoimentos


Danny e os quintais do mundo todo
Amigos! Chega aos nossos quintais o novíssimo CD Quintais do Mundo da cantora e compositora Danny Calixto.
Confesso que demorei muito para concatenar as ideias para escrever sobre este acontecimento musical porque, por estar tecnicamente envolvido no projeto desde seu início, os comprometimentos emocionais com o resultado do processo faziam pender minhas emoções entre o arrebatamento e satisfação técnico musical! Difícil, e não menos ausente de isenção, meu pensamento crítico de produtor musical no contexto exposto coloca certezas que vêm à baila.
Entre estas certezas, a de que compor de forma inteligente contém, sem sombra de dúvida, o DNA do sucesso artístico e da comunicação. Danny Calixto tem isto. Dos diálogos iniciais até o “take” do último acorde da última música gravada, das primeiras equalizações até o último filtro e aplicado à última senóide, ali está Danny, completa, inquieta, a conduzir-se nestes complicados nichos e , ao final de tudo, seduzir a todos com poesia musical viva. Assim é a artista, assim é os seus (nossos!) Quintais do Mundo. Parabéns à Danny, que soube com sabedoria conduzir-se com competência neste processo até aqui, parabéns a todos os músicos, técnicos e engenheiros de som, aos demais profissionais das demais áreas envolvidas mas, fundamentalmente às pessoas que, por certos emprestarão sensibilidade aos ouvidos e se supreenderão com os Mundos em seus quintais que a Danny nos traz em poesia, sensibilidade, elegância e muito, mas muito som! Obrigado Danny por confiar!
Angelo Primon
(Produtor/Compositor / Multi instrumentista)


Danny Calixto é uma artista completa. Além de cantar, tocar e compor ela sabe se produzir. Isso é imprescindível nos dias de hoje, é o que falta pra muita gente. E muito mais do que isso!!
Ela tem uma voz sensual e linda que você jamais vai confundir com outra, toca já faz muito tempo o seu violão e por isso domina como poucas mulheres o instrumento, compõem de maneira original melodias misteriosas e fáceis de ouvir e de gostar em primeira audição, direciona e produz suas musicas e sua carreira com profissionalismo.
Enfim, ela domina! Posso dizer que tenho uma ponta de inveja disso tudo. Eu posso elogiá-la de todos os lados. E depois de conviver na musica e na vida com Danny eu posso dizer algo mais.
Você vai vê-la no palco, ouví-la nas suas canções e depois de conversar com ela você vai decidir que ela tem uma juventude eterna. Danny Calixto tem o mesmo frescor dos 16 anos, quando a conheci.
Ela sempre acreditou! Da mesma forma! Sempre!
Rogéria Holtz
(Cantora /Compositora)


Danny ama a música, põe a alma e sabe o que faz. É uma grande instrumentista, uma compositora sensível, uma cantora com tons graves cativantes y uma artista preparada. Se você ainda não conhece o trabalho dela, você vai amar! “Quintais do Mundo” é uma obra bela e de alta qualidade. Musicalidade, arranjos de complexidade melódica e harmônica que destacam com eficiência aquilo que a música brasileira tem de mais bonito, são as características principais desse álbum maravilhoso.
Um disco que eleva a música brasileira até os mais altos padrões”.
Lorna Earnshaw
(Vocal Coach / Cantora / Compositora)


Desde a primeira vez que conheci, ainda menina, a cantora e compositora Danny Calixto, percebi nela um talento enorme para as canções. Foi em Curitiba num espetáculo musical no qual trabalhei como ator e cantor. "No Balanço desse Trem" de Mario Schoemberger e Regina Bastos. Era um espetáculo infantil que ensinava para as crianças o alfabeto. Danny sempre me encantou com sua voz forte e áspera ao mesmo tempo, falando suas verdades e mostrando ao mundo o que tem a dizer.
Nos Quintais do Mundo mostra uma Danny madura e esperta com os caminhos musicais do mundo em que vivemos.
Carlos Careqa
(Cantor / Compositor)


Ouvindo tuas canções percebo tua candura, tua alma bela e claríssima. Poemas perfumados com o melhor aroma da literatura universal e envoltos por ricas melodias, rendilhadas harmonias, sofisticados arranjos com sonoridade ímpar. Tua entonação é o mais puro cristal.
Muito obrigada por nos presentear com tanto talento, amor e carinho. Parabéns! Bem-vindo “Quintais do Mundo”.
Luciah Helena
(Cantora)


Sempre me identifiquei muito com o trabalho de Danny Calixto. Após virarmos parceiros de composição pude compreender ainda mais a estética da sua música e passar a fazer parte dela de alguma forma.
Danny tem o dom de musicar uma letra, um poema, sem sequer alterar uma palavra no texto. Isso eu chamo de ligação total. E adoro.
Neste mais recente trabalho, “Quintais do Mundo”, Danny mostra mais uma vez que é uma intérprete madura, que sabe exatamente aonde quer chegar e uma compositora que sabe exatamente o que quer dizer.
Rodeada de músicos de primeira grandeza numa atmosfera que passeia por vários ritmos, tudo isso com muita personalidade. Há que se ouvir muito Danny Calixto “nos quintais do mundo todo”.
Márcio Celli
(Cantor / Compositor)


Parabéns pelo trabalho, super maduro.
Um CD que mostra toda a tua evolução como compositora e representa toda a tua inquietude como artista com essa linda voz aveludada.
Adorei as nuances de voz já na primeira faixa. Teu timbre é muito especial. Belos arranjos.
Mario Carvalho
(Professor de música / Contrabaixista)


Artista curiosa, inquieta, criativa, produz, grava e espalha seu talento pelo nosso e todos os Quintais do Mundo.
Agora é apreciar e aplaudir este trabalho.
Parabéns, cantora e compositora talentosa, bonita e querida!
Toneco da Costa
(Produtor / compositor / violonista)


Danny Calixto é uma grande cantora, uma grande compositora e dona dos mais lindos e sonoros "Quintais do Mundo", seu novo disco. O álbum vem decorado por diversas parcerias. É um passeio por um belo mundo criativo, ornado por uma tremendamente musical banda de apoio. Ouçam e comprovem.
Luís Mauro Vianna
(Compositor)


"Com Quintais do Mundo, Danny Calixto demonstra total amadurecimento musical. Eclético, mas sem perder o contexto, o álbum conta com belas melodias, arranjos impecáveis e com a bela voz da querida Danny. Gostei muito."
Sergio Machado
(Produtor / Compositor / violonista)


Quintais do Mundo de Danny Calixto
Acredito que tudo tem um tempo para acontecer.
Conheço estes quintais desde seu início, e muita água rolou nas pontes que se fizeram para que este disco esteja agora no tempo de ser. Tempo, tempo , soberano que embalou sonhos, juntou gente que foi a luz da guia pra se realizar. Eis o CD Quintais do Mundo de Danny Calixto, e ouço com muita alegria pois o amadurecimento de uma cantora é coisa de se aplaudir. Passeio nos quintais deste disco com atenção muito apurada, pois senão, esqueço que quero escrever, ouvindo e me deliciando.

Mas volto com ouvidos de produtora, de alguém que vive de música e com a música por tantos anos e de pura paixão e não posso deixar de ouvir com ouvidos de atenção. O disco é surpreendente, parcerias perfeitas nas composições, arranjos que deixam o disco com movimento e cuidadosa produção musical, que conduz a voz quente de Danny Calixto sem perder sequer um momento de força, mas de tamanha delicadeza, sensualidade , sem afetação e sem destemperos, não há gritos, não há desajustes, mas tem sim voz de intensidade, força e de sutilezas sedutoras , melodias lindas, intervenções instrumentais delicadas e sutis, tem força e tem quase abandono, no sentido de que ela canta e os músicos complementam enquanto ela canta, acontecendo no tempo presente...está acontecendo enquanto escuto. Está sendo feito agora. Há suspense na escuta, passeia-se pelas melodias e arranjos.
"Cobra Norato" me alegra com o arranjo sofisticado e muito brasileiro, o toque barroco dá pra passear, quase dançar, e as vozes chegam como necessidade e dão intensidade. Os sopros são impecáveis, os graves são graciosos, a percussão do Giovanni Berti tem qualificação de quem sabe o tempo exato de bater o couro, as perfumarias que realmente perfumam a música, sutileza e tempo definido pelo somente necessário, e delícia do Clarinete do Thiago Carreteiro. Bênçãos ao Angelo Primon (Primor), atrevido com a certeira guitarra.
O violoncelo de Alexandre Diel e o contrabaixo de Diego Banega dão brilho e sofisticação à bela poesia de "As Horas", parceria com Eliane Chiossi. E não por acaso é marcante, também, "Baile da Pele" e "Continente", uma das minhas preferidas, e, portanto difícil de falar sobre ela. Enquanto ouço, com arranjos de exatos do experiente Toneco da Costa, mago importante neste processo de fazer música, bela aquisição e necessária, e são dois mestres, pois o piano do New nos leva aos clássicos musicais, que é de uma força ao mesmo tempo que dá leveza. Continente, tem tempero de gente grande, tem levadas que nos intencionam pra lugares inquietantes, ao mesmo tempo em que nos fazem retornar em paz. Parceria importante, que faz diferença neste disco, arranjadas com esmero, mão cheia.
Viajo nos Quintais e me vejo no "Tempo Tempo" parceria com o Márcio Celli, inquieto e intenso no seu tempo, que me dá a impressão que brinca com as palavras e o tempo delas, soa jogo, soa questionamento quando expõe intenções de provocar nas suas letras e sonoridade de compassar o som e o tom, confessional e instigador nessas suas composições neste disco, passeando em quintais de pessoalidade, mas convidando quem ouve a se ver nela,quem não? E a bela "Odum", um quase trava línguas brinca entre palavras pra se revelar ainda mais, e no balanço, Danny Calixto e Márcio Celli estão de mãos dadas, numa roda, se esbaldando na provocação de pensar sobre saber quem sou e pra onde vou, Bárbaro. Brincando a gente se questiona enquanto balança, sem neurose ultra papo cabeça, leve e dançante.
"Chacal", tem gosto de Chacal, corta e dá pena de alguma coisa que ficou no ar, cortado sem querer, que dói mas não dá nostalgia, mas sim reviver e ir além do que não foi possível, sinto isso. Não demonstra rancor. Por isto convence. Coisas de viver amor. Brutal sem desejo de vingança.

"Povo da Cidade Só" vem com uma sonoridade contemporânea sem ser modernoso, gostosa na levada, num arrastar de preguiça e de balanço, brilhante, bela parceria com Marcelo Cougo e passeando numa sonoridade árabe/catalã, sutil no marcante violão aço e nylon do primoroso Angelo Primon.
Que delícia. Delicadeza pura. Mistura fina. Outros Quintais...
Na condição de deixar entrar o samba, "Condição" é gostosa e precisa na hora da entrada do berimbau, no gostoso cavaquinho, diria perfeito na canção, e lá vem o Giovanni Berti de novo na sutileza de fazer música com suas percussões, dando espaço pra voz quente de Danny Calixto e ouço, com prazer, o final com este caquinho do bom Max Garcia. Hora e espaço pra sons dos instrumentos. Bom sacar o arranjo.
Gosto de "Do Avesso", sempre gostei desde a primeira vez que ouvi, antes de finalizar com estes novos arranjos, bela letra, bela interpretação. As vozes dançam em meio à percussão e isto dá uma boa sensação de quietude compassada pra ouvir.
Enfim, se gostei do disco? Sim, transita em vários quintais e não são abruptas as mudanças é um passeio musical, bom e bem feito. Arranjos deliciosos. Timaço de músicos e produtores musicais. Bom ouvir a voz de Danny Calixto nestes Quintais do Mundo.
Ouço e ouço de novo sem cansar. Valeu a espera.
Tempo, tempo , soberano...

Sandra Narcizo
Produtora Cultural, membro da Associação Latino-Americana de Empresários Musicais